dengue

11/03/2016

Deu zika! Os perigos reais da epidemia

Um senhor de quase 70 anos está apavorando as cidades e mães brasileiras. Parece enredo de filme de terror? Só que nesse caso o perigo é real. O temido Zika Vírus não é novidade, surgiu em 1947 em Uganda, mas apareceu por aqui em um surto no final de 2014 e início de 2015. Muitos acreditam que ele seja um dos legados da Copa do Mundo.

Mesmo com a overdose de informações, o tema é mencionado diariamente na mídia, muita coisa fica confusa e o básico parece esquecido. Precisamos eliminar o mosquito aedes aegypti, transmissor do Zika Vírus, ele é o responsável pelo surto de microcefalia registrado aqui no Brasil. Além disso, precisamos tratar as pessoas infectadas e evitar que elas sejam picadas novamente, levando o vírus para outras.

O aedes aegypti é também o transmissor da dengue, da febre chikungunya e também da Síndrome de Guillain-Barré. É, não está fácil lidar com esse mosquitinho. Só para se ter um ideia, a síndrome citada acima pode levar a paralisia dos músculos, pois faz com que o sistema imunológico ataque o próprio corpo.

Mas o que fazer?

  • Acabar com o depósito de água parada

Você sabia que até em geladeiras é possível encontrar mosquitos? Confere esse vídeo!

  • Usar repelente com Icaridina e DEET, certificados pela Anvisa. Você pode conferir aqui se o produto está na lista.
  • Para gestantes: calças compridas, sapatos fechados ou meia.
  • Adotar o mosquiteiro pode ajudar.
  • Repassar informações corretas sobre a doença

Atenção! O mosquito ataca principalmente os pés e pernas, no começo da manhã e fim da tarde. Reforce as defesas nesses momentos!

+ Saiba mais
Compartilhe:
coletor

26/02/2016

Coletor menstrual, você vai usar?

Ele foi desenvolvido em 1930, mas foi somente no século XXI que as brasileiras começaram a entendê-lo e conhecê-lo. O coletor menstrual, em sua versão atual, é um copinho de silicone hipoalérgico e antibacteriano, feito para se ajustar ao corpo e que coleta o sangue da menstruação. O que facilita sua colocação é o fato dele ser maleável e, ao contrário do absorvente interno que é introduzido no fundo do canal vaginal, o coletor se encaixa na entrada da vagina.

 

coletor-menstrual

 

Uma ótima opção para quem está cansada dos absorventes tradicionais ou não se adapta bem a eles. Além disso, ele é mais confortável que o absorvente interno e higiênico, pois diminui muito o risco de infecções ao evitar o contato do sangue com a região vaginal, restringindo a proliferação de bactérias. O odor, algo que geralmente incomoda as mulheres, também é eliminado já que o sangue não entra em contato com o ar, apenas na hora de removê-lo.

Se bem higienizado, o material chega a durar até 10 anos e os valores variam no Brasil entre R$70,00 e R$150,00. São encontrados em farmácias e algumas empresas vendem pela internet. Já pensou economizar e ainda cooperar com a preservação da natureza?

Absorventes na versão externa demoram 100 anos para se degradar na natureza, e o interno cerca de um ano. Já imaginou quantos absorventes você usa durante a vida? A princípio não existem contraindicações, mas não é aconselhável para mulheres que nunca tiveram relações sexuais, pois ao colocar ou retirar o coletor, o hímen pode se romper. É insensato também nos primeiros dias após dar à luz.

E aí, vai usar?

+ Saiba mais
Compartilhe:
Young Girl Being Visited In Hospital By Therapy Dog

24/02/2016

Como animais ajudam em tratamentos de saúde

Há muito tempo os cientistas pesquisam a respeito da atuação benéfica dos animais na saúde humana. Conviver com um animal de estimação pode lhe render bons frutos físicos e mentais. Cuidar de um cão ou gato possui grandes chances de aliviar estresse, depressão e até mesmo doenças cardíacas, como aponta a American Heart Association (Associação Americana do Coração). As vantagens são tantas que os animais já estão ajudando em tratamentos de saúde:

1. Atividade Assistida por Animais (AAA)

A Atividade Assistida por Animais é utilizada com a intenção de motivar os pacientes. Ela é feita através de brincadeiras entre o animal e paciente, propiciando o entretenimento durante o processo.

2. Terapia Assistida por Animais (TAA)

Na Terapia Assistida por Animais, o animal tem conexão direta com o tratamento. Ela promove o progresso físico, psíquico e social dos pacientes. Sua participação é um complemento, não substitui terapias e tratamentos convencionais.

Cachorros e cavalos? A terapia pode ir mais longe, conheça a terapia com botos cor de rosa, direto da Amazônia.

+ Saiba mais
Compartilhe:
Varizes

28/01/2016

Lidando com as varizes

 

As varizes são veias dilatas que tornam-se tortas e saltadas na pele, podendo ser visíveis ou nem tão visíveis. Geralmente, pernas e pés são acometidos, ocasionando dores nestes locais. Elas estão longe de ser apenas um problema estético e podem representar risco para a saúde nos casos mais graves. As veias afetadas podem ser de pequeno, médio e grande calibre, apresentando alteração de cor (azulada) e aparência devido ao acúmulo de sangue em seu interior.

Cerca de 40% dos brasileiros sofrem com este problema, sendo a maioria do sexo feminino. As causas estão relacionadas com a genética (predisposição familiar), uso de pílula anticoncepcional e gravidez. Mas outros fatores também contribuem para o aparecimento delas, como obesidade, idade e sedentarismo.

O sangue bombeado pelo coração para todo o corpo precisa retornar quando chega às pernas. Sendo assim, quando as veias dos membros inferiores perdem a elasticidade, não abrindo e fechando de maneira adequada para impulsionar o sangue de volta, este acumula-se nas veias formando as varizes.

A cirurgia acontece por motivos de estética e prevenção de piora do quadro, quando as veias estão muito dilatas e o paciente apresenta sintomas ou em casos de urgência, quando há inflamação da safena magna na coxa e progressão para a crossa da safena (região da virilha), levando ao risco de embolia pulmonar. A cirurgia fecha os pontos de refluxo e retira as veias superficiais dilatadas.

Sintomas de varizes:

  • Inchaço nos pés, tornozelos e panturrilha;
  • Dores e/ou ardor nas pernas no final do dia;
  • Alteração e coceira na pele da região afetada.

Prevenção:

  • Alimentar-se de forma balanceada;
  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Descansar as pernas e evitar ficar muito tempo em pé ou sentado;
  • Evitar roupas apertadas.
+ Saiba mais
Compartilhe:
Dollarphotoclub_86949406

27/01/2016

Quando o suor vira um problema?

Os dias estão quentes e o suor rolando. Não tem como evitar, até porque ele é necessário para que o corpo equilibre sua temperatura. Mas e quando seu excesso passar a ser um problema? Atenção, pois a situação pode ser o indicativo de algumas doenças ou reflexo de alguns comportamentos. É bom ficar atento, especialmente se o suor for noturno.
A hiperidrose é condição no qual o corpo tem a necessidade de produzir mais suor para encontrar o equilíbrio na temperatura. Ela pode afetar o corpo inteiro ou ser focada em apenas um região como pés ou mãos e indicar:

  • distúrbios metabólicos
  • hipertireoidismo
  • diabetes
  • infecções
  • tumores linfáticos
  • abuso ou abstinência de álcool,
  • efeito colateral de medicamentos
  • alterações hormonais

Curiosidades sobre o suor

  • O suor não tem cheiro .O mau odor vem de bactérias presentes na pele.
  • Homens transpiram 40% a mais do que mulheres.
  • Pessoas com condicionamento físico melhor suam em maior quantidade e mais rápido para que o corpo tenha uma performance melhor
+ Saiba mais
Compartilhe:
sintomas-pressao-alta-e-baixa

25/01/2016

Pressão baixa

Tontura, sensação de desmaio e de cansaço. Potencializados pelo calor, esses sintomas podem ser indicativos de pressão arterial baixa. A Hipotensão é o oposto da hipertensão e deve ser observada com cuidado. Os níveis normais devem ficar na casa de 120/80 (sistólica/diastólica), enquanto a baixa é inferior 90/60. A pressão baixa até pode ser desejável por atletas, mas é um problema para pessoas com um físico regular, especialmente os idosos.

A pressão baixa é preocupante porque diminui o fluxo sanguíneo para órgãos vitais como cérebro e coração, causando tonturas, vertigens e até desmaios. Ela pode ser desencadeada por insuficiência e arritmias cardíacas, dilatação dos vasos sanguíneos, exposição prolonga ao sol e até mesmo o movimento de se levantar muito rápido após um longo período deitado ou sentado. Outras possíveis causas são baixa ou alta temperatura corporal, desidratação e efeitos colaterais de medicamentos ou álcool.
Principais sintomas de pressão baixa

  • Palidez;
  • Sonolência e cansaço com falta de energia muscular
  • Tontura e vertigem, causando sensação de desmaio
  • Dor de cabeça ou a sensação que ela está pesada ou vazia
  • Dificuldade de concentração
  • Enjoo
  • Visão turva ou embaçada
  • Sensação de frio

Algumas ações podem ajudar naquelas quedas de pressão momentâneas

  • Deitar e erguer as pernas para fiquem numa altura maior que o coração e cabeça.Também funciona colocar a cabeça entre as pernas.
  • Levantar com mais cuidado, ficando um tempo sentado antes de ficar de pé.
  • Se toma remédios é bom verificar os efeitos colaterais
  • Pratique exercícios físicos com regularidade.
  • Afrouxar as roupas para respirar melhor

Se os sintomas permanecerem por mais de 15 minutos é hora de procurar ajuda em um hospital.

+ Saiba mais
Compartilhe: