Young Girl Being Visited In Hospital By Therapy Dog

24/02/2016

Como animais ajudam em tratamentos de saúde

Há muito tempo os cientistas pesquisam a respeito da atuação benéfica dos animais na saúde humana. Conviver com um animal de estimação pode lhe render bons frutos físicos e mentais. Cuidar de um cão ou gato possui grandes chances de aliviar estresse, depressão e até mesmo doenças cardíacas, como aponta a American Heart Association (Associação Americana do Coração). As vantagens são tantas que os animais já estão ajudando em tratamentos de saúde:

1. Atividade Assistida por Animais (AAA)

A Atividade Assistida por Animais é utilizada com a intenção de motivar os pacientes. Ela é feita através de brincadeiras entre o animal e paciente, propiciando o entretenimento durante o processo.

2. Terapia Assistida por Animais (TAA)

Na Terapia Assistida por Animais, o animal tem conexão direta com o tratamento. Ela promove o progresso físico, psíquico e social dos pacientes. Sua participação é um complemento, não substitui terapias e tratamentos convencionais.

Cachorros e cavalos? A terapia pode ir mais longe, conheça a terapia com botos cor de rosa, direto da Amazônia.

+ Saiba mais
Compartilhe:
Varizes

28/01/2016

Lidando com as varizes

 

As varizes são veias dilatas que tornam-se tortas e saltadas na pele, podendo ser visíveis ou nem tão visíveis. Geralmente, pernas e pés são acometidos, ocasionando dores nestes locais. Elas estão longe de ser apenas um problema estético e podem representar risco para a saúde nos casos mais graves. As veias afetadas podem ser de pequeno, médio e grande calibre, apresentando alteração de cor (azulada) e aparência devido ao acúmulo de sangue em seu interior.

Cerca de 40% dos brasileiros sofrem com este problema, sendo a maioria do sexo feminino. As causas estão relacionadas com a genética (predisposição familiar), uso de pílula anticoncepcional e gravidez. Mas outros fatores também contribuem para o aparecimento delas, como obesidade, idade e sedentarismo.

O sangue bombeado pelo coração para todo o corpo precisa retornar quando chega às pernas. Sendo assim, quando as veias dos membros inferiores perdem a elasticidade, não abrindo e fechando de maneira adequada para impulsionar o sangue de volta, este acumula-se nas veias formando as varizes.

A cirurgia acontece por motivos de estética e prevenção de piora do quadro, quando as veias estão muito dilatas e o paciente apresenta sintomas ou em casos de urgência, quando há inflamação da safena magna na coxa e progressão para a crossa da safena (região da virilha), levando ao risco de embolia pulmonar. A cirurgia fecha os pontos de refluxo e retira as veias superficiais dilatadas.

Sintomas de varizes:

  • Inchaço nos pés, tornozelos e panturrilha;
  • Dores e/ou ardor nas pernas no final do dia;
  • Alteração e coceira na pele da região afetada.

Prevenção:

  • Alimentar-se de forma balanceada;
  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Descansar as pernas e evitar ficar muito tempo em pé ou sentado;
  • Evitar roupas apertadas.
+ Saiba mais
Compartilhe:
Dollarphotoclub_86949406

27/01/2016

Quando o suor vira um problema?

Os dias estão quentes e o suor rolando. Não tem como evitar, até porque ele é necessário para que o corpo equilibre sua temperatura. Mas e quando seu excesso passar a ser um problema? Atenção, pois a situação pode ser o indicativo de algumas doenças ou reflexo de alguns comportamentos. É bom ficar atento, especialmente se o suor for noturno.
A hiperidrose é condição no qual o corpo tem a necessidade de produzir mais suor para encontrar o equilíbrio na temperatura. Ela pode afetar o corpo inteiro ou ser focada em apenas um região como pés ou mãos e indicar:

  • distúrbios metabólicos
  • hipertireoidismo
  • diabetes
  • infecções
  • tumores linfáticos
  • abuso ou abstinência de álcool,
  • efeito colateral de medicamentos
  • alterações hormonais

Curiosidades sobre o suor

  • O suor não tem cheiro .O mau odor vem de bactérias presentes na pele.
  • Homens transpiram 40% a mais do que mulheres.
  • Pessoas com condicionamento físico melhor suam em maior quantidade e mais rápido para que o corpo tenha uma performance melhor
+ Saiba mais
Compartilhe:
sintomas-pressao-alta-e-baixa

25/01/2016

Pressão baixa

Tontura, sensação de desmaio e de cansaço. Potencializados pelo calor, esses sintomas podem ser indicativos de pressão arterial baixa. A Hipotensão é o oposto da hipertensão e deve ser observada com cuidado. Os níveis normais devem ficar na casa de 120/80 (sistólica/diastólica), enquanto a baixa é inferior 90/60. A pressão baixa até pode ser desejável por atletas, mas é um problema para pessoas com um físico regular, especialmente os idosos.

A pressão baixa é preocupante porque diminui o fluxo sanguíneo para órgãos vitais como cérebro e coração, causando tonturas, vertigens e até desmaios. Ela pode ser desencadeada por insuficiência e arritmias cardíacas, dilatação dos vasos sanguíneos, exposição prolonga ao sol e até mesmo o movimento de se levantar muito rápido após um longo período deitado ou sentado. Outras possíveis causas são baixa ou alta temperatura corporal, desidratação e efeitos colaterais de medicamentos ou álcool.
Principais sintomas de pressão baixa

  • Palidez;
  • Sonolência e cansaço com falta de energia muscular
  • Tontura e vertigem, causando sensação de desmaio
  • Dor de cabeça ou a sensação que ela está pesada ou vazia
  • Dificuldade de concentração
  • Enjoo
  • Visão turva ou embaçada
  • Sensação de frio

Algumas ações podem ajudar naquelas quedas de pressão momentâneas

  • Deitar e erguer as pernas para fiquem numa altura maior que o coração e cabeça.Também funciona colocar a cabeça entre as pernas.
  • Levantar com mais cuidado, ficando um tempo sentado antes de ficar de pé.
  • Se toma remédios é bom verificar os efeitos colaterais
  • Pratique exercícios físicos com regularidade.
  • Afrouxar as roupas para respirar melhor

Se os sintomas permanecerem por mais de 15 minutos é hora de procurar ajuda em um hospital.

+ Saiba mais
Compartilhe:
areia

22/01/2016

Problemas causados pela areia

Não é só com a qualidade das águas que você deve se importar na hora escolher a praia onde vai passar seu dia ou verão inteiro. Acabamos esquecendo de um grande detalhe: a qualidade das areias pelas quais circulamos descalços ou praticamente descalços importa muito. Muitos perigos se escondem na areia da praia contaminada.

Quando isso acontece? Geralmente em praias com despejo de esgoto direto no mar, problemas com lixo e animais domésticos. Sabemos que o esgoto é um caso de saneamento básico e de responsabilidade da administração pública, mas a falta de higiene dos frequentadores também tem peso na hora de contaminar as areias.  Lixo não recolhido e a permissão de que animais façam suas necessidades no local frequentando pelos banhistas podem causar diversos problemas de saúde.

São os coliformes fecais e outros microrganismos que causam as doenças que vemos abaixo:

  • Problemas de pele, alergias e irritações
  • Bicho geográfico
  • Hepatite
  • Toxoplasmose
  • Hantavírus
  • Verminoses diversas
  • Leptospirose

O que fazer para evitar isso?

  • Sempre use toalhas, cadeiras e chinelos para circular na areia
  • Lave as mãos antes e depois de consumir alimentos na praia
  • Recolha seu lixo e estimule os demais a fazer isso também
  • Não leve seu animal de estimação para as areias e alerte outras pessoas para não fazerem o mesmo
+ Saiba mais
Compartilhe:
O perigo de roer as unhas

15/01/2016

O perigo de roer as unhas

Roer as unhas parece algo banal e inofensivo, mas pode causar danos graves que vão desde gripes a problemas bucais. A força exercida das mãos contra a boca pode acarretar em dentes tortos, exposição da raiz do dente e encolhimento da gengiva. Lascar, fraturar ou desgastar os dentes são apenas alguns dos traumas que roer unhas pode causar.

Sentiu sua mandíbula estranha? A pressão em excesso no músculos da mastigação e articulações da mandíbula podem causar dor e distúrbios. Além de tudo isso há o fato de que as mãos estão em contato com tudo praticamente, e o contato com boca sem higienizá-las acaba levando também bactérias e vírus.

Muitas pessoas já tentaram diversas vezes acabar com esse hábito, mas não é algo fácil e a pessoa em questão deve realmente desejar parar. É importante não direcionar esse costume para outras formas como por exemplo morder ponta de lápis, canetas e tantos outros itens também tão danosos à saúde da boca.

Nesse mundo com vidas agitadas o estresse é o mal do século XXI. Conforme estudo da Associação Internacional do Controle do Estresse, o Brasil é o segundo país do mundo no ranking que mede níveis de estresse da população. Em números, a cada sete pessoas ao menos três são diagnosticadas com a doença. E o que roer unhas e saúde bucal em geral tem a ver com estresse? Quando estamos sob estresse costumamos procurar um alívio estantâneo e momentâneo, geralmente com uso de tabaco, álcool e roer unhas.

O estresse pode causar:

  • Surgimento de aftas;
  • ATM/Bruxismo: ranger e apertar os dentes durante o dia ou quando dormem.
  • Gengivite: o estresse pode afetar a capacidade da pessoa realizar uma boa higiene bucal.

Caso você tenha se identificado com alguns dos pontos acima, procure seu dentista. Ingerir uma dieta nutritiva, dormir no mínimo 8 horas por dia e exercícios ajudam no alivio do estresse e tensão.

+ Saiba mais
Compartilhe: